Veja como estão os escombros do prédio que desabou em SP

A reportagem mostra a área principal onde os bombeiros fazem o rescaldo do prédio que desabou na madrugada de terça (1º) no Largo do Paissandu, região central de São Paulo. Retroescavadeiras auxiliam os oficiais a retirarem os entulhos, e cães farejadores ajudam na busca por eventuais sobreviventes. Até agora, os bombeiros trabalham com a possibilidade de haver quatro vítimas sob os escombros: uma mulher, os dois filhos gêmeos dela e um homem.

Nos escombros do edifício Wilton Paes de Almeida, é possível ver roupas, alimentos, outros itens pessoais de moradores e até restos de brinquedos. Após dois dias do incêndio e desabamento, ainda há focos de fumaça.

Os bombeiros trabalham nesta quinta para o resfriamento da área e, com o uso de máquinas, para a retirada de ferragens e pedaços de concreto. No interior do prédio, eles retiram entulhos com as próprias mãos, em busca do que chamam de “clarões”. Seriam espaços mais vazios onde poderiam encontrar alguma vítima.

No local, é possível ainda sentir o cheiro da fumaça, mas o calor não é excessivo, com uma temperatura parecida com a do Largo do Paissandu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *